Dic
02
2016

Relevamiento de las posibles variables implicadas en el comportamiento de abusar sexualmente de niños y adolescentes (en portugués)

O  abuso  sexual  contra 
crianças  e  adolescentes  é  uma  das 
formas  mais  cruéis  de violência, sendo que os números
denunciados refletem uma parcela muito inferior ao número  real 
de  casos.  O  comportamento  de  abusar 
sexualmente  de crianças  e adolescentes  é  um 
tema  complexo  que  deixa  marcas  profundas 
na  vida  da  vítima, que podem ser carregadas por toda sua
vida. A presente dissertação foi dividida em dois  artigos  que 
tinham  como  objetivo  discutir  a 
possibilidade  de   análise  do fenômeno  a 
partir  dos pressupostos  da  Análise  do 
Comportamento,  as  possíveis contribuições  
desta   perspectiva,   bem   como  
levantar   as   possíveis   variáveis
envolvidas  no  comportamento  de  abusar 
sexualmente  de  crianças  e  adolescentes, seu
desenvolvimento e manutenção. No primeiro artigo foi realizada uma 
discussão sobre  o comportamento  de  abusar sexualmente 
de crianças e adolescentes, dentro dos  pressupostos da Análise do 
Comportamento; já no segundo artigo foi  realizada uma  
entrevista   semiestruturada,   com  
indivíduos   que   estão   presos  
e   foram condenados por terem violado o artigo 217A do Código Penal.
A discussão propiciou identificar   o  
comportamento   em   questão,  
dentro   da   teoria   da  
Análise   do Comportamento,   que  
apresenta   ferramentas   válidas  
para   o   entendimento   do 
9.5pt;line-height:107%;font-family:"Arial",sans-serif;mso-fareast-font-family:
Calibri;mso-fareast-theme-font:minor-latin;color:#222222;mso-ansi-language:
ES-AR;mso-fareast-language:EN-US;mso-bidi-language:AR-SA">

fenômeno.  As  entrevistas  apresentaram 
variáveis  em  comum  na  vida  desses
indivíduos,  como  infância  negligenciada,  presença 
de  violência  na  infância,  o  que não possibilita o
desenvolvimento de comportamentos pró-sociais. Esses dados vão ao 
encontro  da  literatura  pesquisada  sobre  o 
assunto,  no  entanto,  esse  problema ainda carece de mais
pesquisas para o desenvolvimento de projetos de intervenção e prevenção,
principalmente em âmbito nacional.




Comentar